9º Congresso discute descarbonização e transição energética

Posts relacionados

Fale com a Gente

Precisando nos contatar  mande um email ou nos chame em uma de nossos meios de comunicação.

miles_prosser_secretario-geral_do_instituto_internacional_do_aluminio_iai_1.png

Nos dias 9 e 10 de abril, São Paulo sediará o 9º Congresso Internacional do Alumínio, promovido pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), que terá alguns destaques internacionais em sua programação. Um deles será Miles Prosser, secretário-geral do Instituto Internacional do Alumínio (IAI). Considerado uma das principais lideranças mundiais na transformação da indústria do alumínio rumo ao desenvolvimento e um futuro mais sustentável, Miles vai participar do painel sobre as perspectivas da indústria do alumínio no cenário global, tendências de crescimento, políticas regulatórias e de promoção de minerais críticos e materiais estratégicos.

Outra presença confirmada é Jelena R. Aleksić, representante do Fórum Econômico Mundial, que irá compor as discussões sobre como o alumínio pode ser um aliado estratégico para descarbonização e a transição energética. O evento tem ainda presença confirmada de Fiona Solomon, CEO da ASI – Aluminium Stewardship Initiative, orgão dedicado à toda cadeia de valor do alumínio com foco em promover os mais altos padrões de gestão ambiental responsável. Fiona vai abordar como o alumínio pode contribuir com os esforços de transição para uma economia de baixo carbono e o cumprimento dos objetivos de descarbonização de seus principais mercados consumidores.

O Congresso será realizado no Hotel Unique, em São Paulo, e espera reunir cerca de 500 participantes em 2024, entre autoridades, lideranças empresariais e especialistas no tema. Ao longo de dois dias, os painéis serão divididos em quatro eixos temáticos: perspectivas, desafios e oportunidades para alavancar a competitividade; novas tecnologias e elementos da indústria 4.0; sustentabilidade e caminhos para descarbonização; competências e habilidades necessárias para a futura formação dos profissionais da área.

O Brasil reúne uma série de ativos e vantagens competitivas para atender à demanda doméstica e reposicionar o país na cadeia global. Projeções de organismos internacionais apontam para uma tendência de aumento da escala mundial de produtos de alumínio na ordem de 40% até 2030. Maiores informações pelo link https://congressoaluminio.com.br/.

Gostou! então compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Comentários