Lucro líquido em 2023 alcança US$ 92,8 milhões

Posts relacionados

Fale com a Gente

Precisando nos contatar  mande um email ou nos chame em uma de nossos meios de comunicação.

ero_copper_operacao_caraiba.jpg

A Ero Copper produziu 11.760 toneladas de cobre no quarto trimestre de 2023 (+9,2% em relação ao trimestre anterior), o que elevou a produção anual para 43.857 toneladas. Os custos caixa do cobre no trimestre e no ano foram de US$ 1,75 e US$ 1,80, respectivamente, incluindo o benefício de ganhos realizados em hedges cambiais designados. A produção de ouro no quarto trimestre foi de 16.867 onças, contribuindo para a produção recorde de ouro para o ano inteiro de 59.222 onças, enquanto os custos caixa do metal no trimestre e em 2023 foram de US$ 413 e US$ 422, respectivamente. Os custos totais de manutenção para os mesmos períodos foram de US$ 991 e US$ 957, respectivamente. Os resultados financeiros do quarto trimestre e do ano refletem a execução contínua das iniciativas de crescimento da empresa, incluindo a conclusão da iniciativa NX60, que resultou em margens operacionais recordes para 2023 nas Operações de Xavantina. As Operações Xavantina processaram 136.002 toneladas de minério com classificação de 15,13 gramas por tonelada, produzindo um recorde de 59.222 onças de ouro em 2023, após recuperações metalúrgicas de 89,5%.

O lucro líquido atribuível aos proprietários da companhia no trimestre e no ano foi de US$ 36,5 milhões e US$ 92,8 milhões, respectivamente, ou US$ 0,37 e US$ 0,98, respectivamente, por ação em base diluída. O lucro líquido ajustado atribuível aos proprietários da Ero nos últimos três meses do ano e em 2023 foi de US$ 20,7 milhões e US$ 82,8 milhões, respectivamente, ou US$ 0,21 e US$ 0,87, respectivamente, por ação em base diluída. O EBITDA ajustado do quarto trimestre e do ano inteiro foi de US$ 50,3 milhões e US$ 183,5 milhões, respectivamente.

A mineradora conseguiu marcos importantes em seus projetos de crescimento orgânico: A construção do Projeto Tucumã atingiu mais de 90% de conclusão física em fevereiro de 2024. Com a produção de concentrado de cobre programada para começar no segundo semestre de 2024, a transição da empresa da construção para o comissionamento está em andamento. A estimativa total de capital direto do projeto permanece inalterada em aproximadamente US$ 310 milhões. Já a expansão da planta da Caraíba, que deverá aumentar a capacidade de produção de 3,2 para 4,2 milhões de toneladas por ano, foi concluída em dezembro de 2023, com capacidade projetada alcançada até o final do ano. A Caraíba produziu 43.857 toneladas de cobre em concentrado no ano, após recuperações metalúrgicas de 91,4%. Depois da conclusão da infraestrutura de superfície, a fase de afundamento do poço principal para o novo poço externo da Mina Pilar começou conforme planejado em dezembro de 2023. O novo componente do poço externo da iniciativa Pilar 3.0 está totalmente contratado e as despesas de capital projetadas estão dentro do orçamento.

Durante o trimestre, no meio de um clima macroeconômico incerto, a equipe de gestão optou por fortalecer o seu balanço com um financiamento de capital adquirido. As receitas líquidas da transação de US$ 104,3 milhões contribuíram para a liquidez disponível no final do ano de US$ 261,7 milhões, incluindo caixa e equivalentes de caixa de US$ 111,7 milhões e US$ 150,0 milhões de disponibilidade não sacada sob a linha de crédito rotativo com garantia sênior da empresa.

A Ero Copper reafirma o guidance de produção, custos operacionais e despesas de capital para 2024. O guidance de produção reflete a execução contínua da estratégia de crescimento orgânico da mineradora, incluindo a conclusão bem-sucedida da iniciativa NX60 das Operações Xavantina, bem como a conclusão antecipada do Projeto Tucumã, que permanece no caminho certo para iniciar a produção no segundo semestre de 2024. Como resultado, a Companhia espera entregar uma produção consolidada de cobre de 59.000 a 72.000 toneladas em concentrado e uma produção de ouro de 55.000 a 60.000 onças. A orientação de custo caixa do cobre para 2024 em base consolidada é de US$ 1,50 a US$ 1,75. Esta faixa incorpora várias atualizações importantes em relação às projeções anteriores de custo caixa para 2024, incluindo uma metodologia revisada de cálculo de custo caixa do cobre, conforme detalhado no comunicado de imprensa da Empresa datado de 21 de fevereiro de 2024.

Nas Operações de Xavantina, a faixa de orientação de custo caixa do ouro de US$ 550 a US$ 650 reflete a melhoria da eficiência dos custos fixos impulsionada pela maior produção de ouro esperada, compensando parcialmente o impacto das reduções planejadas nos tipos de ouro extraído e processado. A faixa de orientação AISC ouro para 2024 é de US$ 1.050 a US$ 1.150. A orientação de custos atualizada para 2024 pressupõe uma taxa de câmbio de R$ 5,00 por dólar americano, um preço do ouro de US$ 1.900 por onça e um preço da prata de US$ 23,00 por onça. “2023 foi um ano fundamental para o avanço da nossa estratégia de crescimento”, afirmou David Strang, CEO. “Nossos investimentos nos últimos anos nos posicionam bem para o futuro tanto nas Operações de Xavantina, onde concluímos com sucesso a iniciativa NX60, quanto nas Operações de Caraíba, com a conclusão da expansão de nossa fábrica e o excelente progresso obtido no novo eixo externo para a Mina do Pilar”. O CEO diz ainda que a transformação mais significativa no perfil de produção consolidado e fluxo de caixa está projetada para começar no segundo semestre de 2024, quando a produção está programada para começar no Projeto Tucumã. “Com conclusão física acima de 90% e investimentos de capital no projeto começando a desacelerar, estamos nos aproximando de um ponto de inflexão emocionante, quando esperamos ver esses investimentos começarem a gerar fortes retornos para os acionistas”.

Gostou! então compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Comentários